2.| Wenceslau de Moraes

 

.

.

Para S.,

.

O Budismo e o Amor

‘Há um provérbio japonês, de pura essência budista, que diz assim: – ‘Rokudô wa, mé no mae’ (seis caminhos se encontram diante dos teus olhos). – O laconismo requer, evidentemente, explicações para leitores ocidentais; seis caminhos, seis normas de conduta que estão em frente do homem; da sua escolha, do caminho que ele prefere, isto é, das boas ou más acções que pratica nesta vida, depende o destino da sua vida futura. – Sabe-se como seja a teoria da reencarnação; o homem morre para reviver, para ir viver uma outra vida; sucedem-se as existências umas às outras, as quais não são mais do que simples existências de purificação; conduzindo naturalmente o espírito após uma séria de estados diferentes, ao reino celestial.’ (*2) 

.

O tufão tinha finalmente atingido a ilha. As chuvas e ventos fortes faziam os carros tremer. A viagem não era longa, mas à velocidade a que íamos parecia que iria durar horas até chegarmos ao destino. Conversávamos num inglês fluente. Aprendera graças à sua religião invulgar que, na altura, me era totalmente desconhecida. Tornara-se um pretexto para viajar, conhecer novas culturas e outros crentes. Cada qual escolhe o seu percurso. Conta-me como a mãe, nos seus 70 ou 80 anos, se inscrevera na universidade de Quioto para se licenciar em Arte. Conta-me das viagens feitas à Índia e dos tempos passados numa cabana na selva onde macacos pendurados nas árvores se confundiam com frutos exóticos. Conta-me de como ela e uma amiga, quando jovens, foram parar a casa de um Francês endinheirado seduzido pelo cantar das duas Japonesinhas. Conta-me da mulher morta que o filho encontrou no parque ao pôr-do-sol. Conta-me do homem que lhe bateu à porta, todo nu. Conta-me das noites em que ia dançar nas discotecas de Tóquio. Conta-me todas as histórias num mesmo tom, como se todas elas fossem incrivelmente banais, como se fizessem parte de uma outra vida que não a sua, tendo depois escolhido um percurso diferente revividas apenas na sua memória e, naquele momento, partilhadas comigo.  Cada qual escolhe o seu caminho, sendo os mais ricos aqueles que, aparentando ser suaves, são os que mais curvas escondem. 

.

.

(*2) Excerto do livro ‘Os Serões no Japão’ escrito por Wenceslau de Moraes, 1ª edição publicada em 1925

MC_logo small-03

Sへ,

仏教と愛

仏教の本質についての日本のことわざ、六道は目の前。

西洋人の読者にとっては、この簡潔なことわざにも,もちろん説明が必要です。このことわざの意味は、六道、すなわち六つの迷いある世界は,人の目の前にある。今の人生における善悪の選択が未来の人生の方向を決定する。輪廻転生の定理として知ら 知られる、死後の世界、生まれ変わり、現世に繰り返し生誕することは単に、一連の異なる段階を経て天に向かうの浄化作業に過ぎない、とのこと。

遂に台風が島を襲いました。豪雨と暴風が自動車を揺らし、それほど長い距離でもないのに、到着するのに何時間もかかる気がしました。その間、私たちは流ちょうな英語で会話をしました。

彼女は、私が全く知らない奇妙な宗教のために英語を学んだそうで、そのおかげで新しい文化とほかの信者にあうための旅行に出かけることが出来たそうです。人は人生の道を選ぶ。

彼女は、彼女の母親がどのようにして70-80歳にして京都大学で芸術を学ぶために入学したかを話し、彼女のインド旅行と南国の果物のように木にぶら下がるサルがいるジャングルの小屋で暮らした時のことを話した。彼女はまた、彼女と彼女の友達が、若いころ、二人の小さな日本人の歌声に誘惑された金持ちのフランス人の家に転がり込んだかを語った。日没に彼女の息子が見つけた死んだ女性の話を、裸で彼女の家のドアをノックした男の話を、東京のダンスクラブに行った夜の話を。彼女はすべての話を、平凡な、違う道へと進んだ他人のことのように、彼女の思い出をそのとき、私に話した。

人は人生の道を選ぶ。もっとも豊かな道は単純に見えて、一番多くのカーブを含むものでしょう。

Advertisements